5 Fatores que Influenciam no Preço do Vinil

Quanto vale um disco de vinil? A única resposta possível é: depende. E depende de muita coisa quando nos referimos ao mercado de usados. À medida que compramos e vendemos discos ganhamos intimidade com o mercado e essa é a melhor maneira de entender a lógica por trás da precificação.


Quem compra discos usados a mais tempo consegue avaliar no ato se uma oferta é justa ou não. Aqueles que começaram a comprar discos recentemente podem não entender quão complexa é a tarefa de definir o preço. Entender as especificidades desse mercado são importantes para avaliar uma boa oportunidade de compra ou até para saber se cabe negociar a oferta.


Listamos abaixo 5 fatores que influenciam no preço de um disco usado.



1. Estado de Conservação


A primeira coisa que separa discos vendáveis de discos imprestáveis é a qualidade da capa e da mídia. Quem compra discos prefere itens impecáveis e você só terá discos assim se foram guardados da forma correta ao longo dos anos. Acredite, ainda existem vinis velhos que parecem ter saído da fábrica para os dias atuais e soam como tal. Não é à toa que o formato é reconhecido por sua longevidade. Entretanto, certos discos são mais difíceis de serem encontrados em ótimo estado, especialmente aqueles que foram populares a ponto de não saírem da ponta da agulha.


A capa é uma embalagem frágil que suja, amassa, rasga, umedece e acumula impurezas. Cada um desses defeitos aparentes depreciam o disco. Algumas marcas são aceitáveis, como, por exemplo, o halo que se forma pela borda do disco na capa ou a comum assinatura do antigo dono em caneta Bic, mas tudo depende da exigência de quem compra. Para ajudar a conservar a capa do disco existem ainda os polêmicos plásticos transparentes que muitos não vivem sem e outros acham dispensáveis.


Capa em estado de conservação "poor" (P)

Obviamente, o vinil em si também precisa estar em condições de uso. O maior dos problemas são os riscos que podem interferir na