top of page
  • Foto do escritorPhono

Amanda Prates inaugura carreira solo com canção de celebração

O calor sereno de "Promessa", primeiro single de lançamento da carreira solo de Amanda Prates,

é um convite à vida e à celebração. A canção de sua autoria se afirma, nessa nova fase da artista,

com uma presença solar, imbuída de amor próprio. "Promessa" nos leva a desejar os encontros e

a beleza de um mundo possível: com serenidade, mas também deleite, gozo, corpos presentes

e em contato. Música para um tempo em que se impõe a necessidade de libertar o canto para

um dia que tem pressa, como nos diz a letra.


Estreia de uma série de lançamentos que ocorrerão entre junho e setembro deste ano,

"Promessa" pontua maturidade na expressividade da cantora e compositora. Ela canta como

quem desnuda a palavra, dando pistas de uma identidade musical fundada nas raízes da canção

popular brasileira. Palavras “que soam rezas” em uma espécie de voto inspirado na complexa

mistura de sons que formam nosso alicerce musical.


Sem perder a identificação com a melodia e a rítmica, a partir de um olhar sobre o Brasil, a

sonoridade desta canção, nos remete à atmosfera das canções cabo-verdianas, como as mornas.

O arranjo elegante para a base de violão, violino, violoncelo e percussão, foi criado por Leandro

Cesar, também diretor e produtor musical do álbum que Amanda em breve divulgará.




Amanda Prates


Cantora e compositora, Amanda Prates é natural de Belo Horizonte (MG). Iniciou sua carreira

musical aos 18 anos cantando em bares e ensinando canto. Fundou o Grupo Girau, no qual

realizou pesquisa musical que compreende o corpo do músico em cena, desenvolvendo a

performance para o campo da “música para ser vista”. O interesse pelo encontro da música com

a expressão cênica marca sua interpretação e performance singular no palco. E a levou a atuar

em diversos projetos teatrais como preparadora vocal e compositora de trilhas sonoras.


Foto: Divulgação

Em 2020 lançou o álbum Korin Irê, do Terreiro de Candomblé Ilê Wopó Olòjùkán, de Belo

Horizonte. Este projeto, que movimentou uma rica pesquisa, foi idealizado e coordenado por

Amanda, que também integrou o coro de 90 cânticos em yorubá e cantigas de caboclo.


Agora, após um hiato dos palcos, retoma em carreira solo com lançamentos de singles e do seu

primeiro álbum solo, no qual compõe e interpreta canções que exalam brasilidade.

13 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page